reunião de Kick-off

Durante a vida de um projecto existem inúmeras reuniões: reuniões de status, internas, externas, de emergência, etc.

A reunião de Kick-off será, provavelmente, a reunião mais importante de todo o projecto. É a reunião onde tudo começa (aos olhos do cliente) e é onde temos a primeira grande e única oportunidade de criar uma primeira boa impressão. É nesta reunião que transmitimos ao cliente todo o nosso plano de acção, o nosso método de trabalho e onde apresentamos a equipa. É precisamente aqui que devemos começar a transmitir confiança ao cliente e a torná-lo confiante em relação ao sucesso do projecto.

Não há dúvida que a confiança não se trabalha e se ganha apenas nesta reunião, mas sim durante toda a vida do projecto. Mas não há duvidas que não existe melhor forma de começar um projecto do que com uma reunião bem sucedida; é começar com o pé certo, o direito.

Na reunião de kick-off podemos ganhar a confiança do cliente ou criar um certo sentimento de desconforto e insegurança. E estes sentimentos negativos irão  condicionar o cliente durante todo o projecto, principalmente na compreensão (quando as coisas não correrem bem) e na cooperação (um cliente pouco envolvido, desinteressado ou que colabore pouco é um péssimo sintoma).

Por isso lembrem-se: a primeira reunião de projecto, a reunião de kick-off, é o pontapé de saída para um jogo que vai bem para lá de 90 minutos e onde devemos estar no nosso melhor. Ponham um sorriso na cara, apareçam bem vestidos, felizes, espirituosos, bem humorados, confiantes e muito positivos. Basicamente devemos estar / aparentar aquilo que queremos que o cliente esteja / seja durante todo o projecto.

A confiança dos nossos clientes é igual a uma parede de tijolos, e cada dia do projecto que passa é mais um tijolo que colocamos nessa parede. Na reunião de kick-off pomos o primeiro tijolo na parede que desejamos vir a ser robusta como a grande muralha da china.

Até para a semana.

Anúncios

ScrumMaster

Hoje venho-vos falar de uma certificação que, admito, até à bem pouco tempo desconhecia.

O ScrumMaster é a certificação da Scrum Alliance para gestores / responsáveis de projecto.

O Scrum, como alguns de vocês sabem, é uma framework para o desenvolvimento de software segundo a metodologia AGILE.

O princípio por detrás do Scrum é a iteratividade, ou seja, defende o maior numero possível de iterações (sprints) / repetições dentro de um projecto de modo a garantir que um determinado desenvolvimento tem a constante intervenção de todos os stakeholders do projecto procurando que o resultado final surja de forma rápida e o mais aproximado possível das expectativas dos clientes.

Nesta framework são defendidas diariamente:
– reuniões de status da equipa de projecto;
– reuniões de status das sub-equipas de projecto.

E não diariamente mas frequentemente:
– reuniões de planeamento;
– revisões do trabalho efectuado e por efectuar;
– reflexão sobre a reunião de planeamento anterior.

Os artefactos contemplados no Scrum são:
– Product backlog, ou seja, o documento principal do projecto;
– Sprint backlog, que como o seu nome indica é o documento de uma iteração;
– Burn down chart, informação gráfica do trabalho remanescente de uma iteração (sprint).

Existem várias defensores desta framework na medida em que é o completo oposto do velhinho / clássico waterfall model. Pessoalmente é algo que me agrada bastante até porque testemunhei com os meus próprios olhos um projecto completamente arruinado devido ao waterfall model. Por causa de esta experiência passada com sabor agridoce (amargo porque ninguém gosta de participar num projecto falhado e doce porque é com estes projectos que mais aprendemos) sou um defensor intransigente de iterações e auto-estradas de comunicação entre stakeholders.

Até para a semana.