Porto… Lisboa… Londres

Se olharem para o título deste post verão as 3 cidades onde trabalhei / trabalho / trabalharei.

Comecei a minha carreira no Porto (a minha cidade natal). Trabalhei lá 2 anos e meio.

Fiz o resto da minha carreira em Lisboa (cidade natal dos meus filhos). Estou cá desde 2005, ou seja, há 8 anos.

No próximo mês (Abril) parto para Londres para dar seguimento à minha carreira e em busca dos meus sonhos.

Olhando para trás, em 2005, apesar de ter tido imensa vontade de emigrar, e experimentar novas culturas, nunca imaginei que estaria onde estou hoje e ainda menos onde vou estar “amanhã”… tem sido uma aventura e tanto! 🙂

Não considero Lisboa um fim de história, mas sim um fim de capítulo. O próximo é nas terras de Sua Majestade.

Parto para Londres ansioso e motivado para os novos desafios que me esperam.

Não sei se voltarei a Portugal pois quando saí do Porto sempre pensei que um dia poderia voltar e a verdade é que acabei por não o fazer. Será que me fico por Londres? Será que volto? Será que de Londres vou para os EUA? Sinceramente não sei… mas desconfio que a Portugal não volto.

Pensei em agradecer às pessoas com quem tive o prazer de trabalhar e que me marcaram, que me formaram e que fizeram de mim o homem e profissional que sou hoje… mas como tenho medo de ser injusto e esquecer-me de alguém… não o vou fazer. Essas pessoas sabem quem são e não as preciso de enunciar.

Não sei se vou continuar a escrever ou se a continuar será em Português ou Inglês. Logo se vê. 🙂

Deixo-vos a receita que tenho seguido para alcançar o que alcancei: Sejam humildes e esforçados. Procurem a sorte porque a sorte é algo que se encontra. Não deixem que os vossos receios vos impeçam de ser ambiciosos. Sejam felizes no local de trabalho porque passamos mais de metade das nossas vidas a trabalhar.

Até para a semana.

PSM I

No mês passado, em Fevereiro, frequentei o curso de Professional Scrum Master que foi organizado pela White Spectrum.

Neste fim de semana que passou fiz o exame para a certificação e passei.

Conto agora com 4 certificações em Scrum: Professional Scrum Master I (PSM I), Certified Scrum Professional (CSP), Certified ScrumMaster (CSM) e Certified Scrum Product Owner (CSPO).

A primeira é da Scrum.org, as restantes são da Scrum Alliance.

O PSM I e o CSM são equivalentes. São os melhores cursos para começarmos a entrosar com o Scrum. A diferença que eu senti entre estes 2 cursos é que o CSM (Scrum Alliance) pareceu-me mais sensacionalista,  mais evangelista. O PSM I (Scrum.org) pareceu-me mais transparente, honesto… mais cru. Imaginem a Igreja Católica Tradicional e a Igreja Universal do Reino de Deus, ambas defendem a mesma coisa (sort of) mas de forma diferente. (Nota: Não estou a criticar nenhuma das Igrejas. Sou inclusivamente Ateu/Agnóstico).

O PSM explicou que o Scrum era uma simples framework e que não dava resposta para tudo. Com o CSM fiquei a achar que o Scrum até problemas matrimoniais resolvia. 🙂

Gostei de fazer os 2. O PSM pareceu-me mais rigoroso (também foi dado por um Britânico). O CSM pareceu-me mais sensacionalista (foi dado por um Americano).

Se quiserem apenas aprender o Scrum eu recomendaria o PSM. Se quiserem “vender” o Scrum a alguém recomendaria o CSM.

O ponto que me parece bastante mais honesto da Scrum.org (em relação à Scrum Alliance) é que a certificação pode ser feita sem curso. Basta acedermos ao site deles, pagar a fee e fazer o exame. No caso da Scrum Alliance tens sempre de fazer o curso para teres acesso ao exame. Não me parece tão bem.

Não sei se ajudei ou não alguém a tomar uma decisão entre CSM ou PSM mas de uma coisa vos garanto… só vale a pena um destes 2. As  restantes entidades que “representam” o Scrum não tem qualquer expressão/valor no mercado de trabalho.

Até para a semana.