Product Panel – “How to scale a product team?” :: Landing Festival Berlin 2019

Por vezes escrever um post cedo de mais dá nisto… 🙂

Acabei por ter mais uma participação (que não estava à espera) na Landing Festival: Fui convidado para ser o moderador de um painel com o título “How to scale a product team?”.

Os painelistas foram:

Tivemos 60 minutos à conversa sobre como “escalar” uma equipa de Produto. Foi uma sessão muito interessante com a prespectiva de 3 pessoas com background e experiencias muito diferentes.

Foi uma experiência inesperada mas a repetir! Obrigado Pedro Saraiva (e Landing.jobs) pela oportunidade! 🙂

Até para a semana.

Anúncios

When Product meets Engineering :: Landing Festival Berlin 2019

Esta semana está a ser uma semana de “estreias”:

Ora bem… primeiro sobre a conferência: é simplesmente impressionante como é que a Landing Jobs consegue organizar uma conferência em Berlim com imensos profissionais, curiosos e estudantes da área. A conferência tem speakers espetaculares como a Sandi Metz e o Gojko Adzic e ainda um espaço para as empresas marcarem presença com as suas booths a tentarem atrair talento.

Em relação à minha talk tive uma receção (surpreendentemente) muito positiva! Basicamente questiono a estrutura clássica “Produto vs Engenharia” ou “Negócio vs IT” (depende dos termos usados em cada organização) e proponho uma estrutura chamada ARM: “Acquisition, Retention and Monetization”. A ideia por detrás desta estrutura é simples… Produto e Engenharia devem co-existir em áreas verticiais estratégicas da empresa (Aquisição, Retenção e Monetização de clientes) e não serem áreas por si. Podia escrever mais sobre o tema em si… mas é mais fácil assistirem à talk. 🙂

Me on stage

Quanto a Berlim… é uma cidade bem diferente das que eu já visitei: podemos estar numa zona chique / posh com preços caríssimos… e passamos para a rua do lado e parece que estamos de volta a 1980 com preços iguais aos do Porto (ou Lisboa). Aqui ficam alguns fun facts de Berlim:

  • Toda a gente bebe cerveja (de meio litro);
  • A cidade é bastante suja… faz-me lembrar o Porto há muitos anos atrás;
  • Tem ruas muito bem cuidadas e estimadas… e outras completamente vandalizadas;
  • Um café custa tanto como uma cerveja;
  • É fácil para um visitante (como eu) beber mais cerveja do que água (tipicamente com gás);
  • Vi mais pessoas de bicicleta nestes dias que num ano inteiro no Porto ou em Lisboa;
  • Não vi trânsito nem o metro cheio (mesmo em horas de ponta);
  • Para se viver em Berlim não é necessário falar Alemão (mas dá bastante jeito porque há muita informação espalhada pela cidade apenas em Alemão);
  • Tem empresas espetaculares como a Zalando e a N26 (para além de imensas outras startups).

All in all a experiência tem sido espetacular e agradeço imenso à Landing.jobs a oportunidade de viver esta experiência. 🙂

Até para a semana.