Agile Portugal 2017 :: Unlearn your CSM

Mais um ano… e mais um Agile Portugal que passou.

Este ano foi a 8 edição (o evento começou em 2010) e voltou pela segunda vez à cidade de Lisboa. A primeira vez que este evento foi organizada em Lisboa foi em 2013 e foi exatamente nesse ano que fui speaker pela primeira vez. Estava longe de imaginar que iria ser speaker também nas 4 edições seguintes.

Apesar de gostar imenso da cidade de Lisboa (vivi na capital cerca de 8 anos) o evento Agile Portugal fica sempre a saber a pouco quando é organizado à beira Tejo. Arrisco-me a dizer que nas duas vezes que o evento foi em Lisboa tivemos cerca de metade da assistência comparando com os eventos organizados no Porto (em Leiria também não tivemos muitas pessoas mas tendo em conta a cidade e o que representou para a Catarina Reis valeu bem a pena ser organizado lá!)… por isso não é de admirar que das primeiras coisas anunciadas no evento deste ano foi que o Agile Portugal voltaria à cidade invicta em 2018.

Em relação ao evento propriamente dito… para além de ter poucas pessoas a assistir… as talks acabaram por não trazer nada de muito novo para a comunidade.

Eu na minha talk “Unlearn your CSM” faço uma análise (fria mas honesta) de como o Scrum está neste momento e o que acho que estamos a fazer de errado (como comunidade) para o Agile e o Scrum não ter bastante mais sucesso do que o observado.

A minha talk foi bastante diferente do normal… onde acabei por expor várias opiniões sentidas por vários membros da comunidade mas que nunca tiveram oportunidade de verbalizar.

unlearn your csm

Podem ver a minha apresentação aqui.

Creio que enquanto comunidade devíamos entrar num período de reflexão (Inspect) antes de tomarmos qualquer acção (Adapt) pois tenho a opinião que a situação do Agile e do Scrum em Portugal não está tão “cor-de-rosa” como as pessoas pensam / dizem… e claramente temos de ajustar o rumo antes que o Agile e o Scrum ganhem uma reputação negativa e seja tudo posto em causa.

Até para a semana.

Agile Portugal 2016 :: SCRUM VS SCRUMAND VS SCRUMBUT: WHICH ONE ARE YOU DOING?

Para gáudio dos agilistas portugueses já se aproxima mais uma edição do Agile Portugal. Esta edição de 2016, tal como o ano passado, vai ser na cidade invicta, no Porto.

Este ano voltei a ser escolhido para falar e como participo, como speaker, desde 2013 esta será a minha quarta vez seguida. 🙂

A minha talk chama-se “Scrum vs ScrumAnd vs ScrumBut: Which one are you doing?” e visa principalmente explorar os conceitos de “ScrumAnd” e “ScrumBut”.

É interessante olhar para as talks que já fiz neste evento e saber que se voltasse a fazer qualquer uma delas iria modificar o seu conteúdo… é o meu espírito de continuous improvement sempre a funcionar:

Agile Portugal 2013 – The Sky Way

Agile Portugal 2014 – Pair Programming

Agile Portugal 2015 – What I wish I knew on my first Scrum sprints

Outra novidade é que este ano faço parte da organização… o que me deixa muito feliz porque sempre quis ajudar a organizar este fantástico evento e fazer parte de uma equipa que conta com o Ademar Aguiar, a Catarina Reis, o Filipe Correia, o João Cerdeira,  a Teresa Carreiro e outras pessoas com quem me identifico pessoalmente e profissionalmente.

Até para a semana.

Agile Portugal 2015 :: wrap up

E cá está o resumo da conferencia Agile Portugal 2015:

1 – O evento regressou ao Porto, ao seu berço;

2 – 1 dia de conferencia e 1 dia de workshops é curto. Os “Agilistas” de Portugal precisam de mais um dia de conferência (ou dois encontros anuais) para networking e partilhar conhecimento;

3-  Número de (invited) Speakers internacionais desajustado da duração da conferencia. O número desta edição estaria mais ajustado se tivéssemos 2 dias de conferencia. Ao termos menos (invited) speakers internacionais daríamos mais espaço a talks da comunidade Portuguesa mas também de outras comunidades (como foi o caso da Polónia e da Bélgica);

4 – Mais de 200 inscritos…praticamente o dobro das pessoas da edição anterior;

5 – Excelente trabalho do Ademar Aguiar, João Cerdeira, Catarina Carvalho, Catarina Reis, Filipe Correia, Joseph Yoder, Ricardo Martinho e Teresa Carreiro em tornarem este evento possível;

6 – O Kiro Harada foi (na minha opinião) o melhor speaker do evento;

7 – Temos cada vez mais empresas interessadas em dar os primeiros passos em Agile… o que faz com que a audiência da edição deste ano fosse mista entre iniciantes e praticantes;

8 – Faltou um jantar / festa da conferência… que obviamente fará ainda mais sentido quando o evento tiver 2 dias de conferência. É importante este tipo de convívio principalmente para quem não vive na cidade do evento (recordo-me que em Leiria foi giríssimo);

9 – Houve uma enorme melhoria em relação às sponsored talks.

Em jeito de conclusão: gostei mas soube a pouco.

Portugal precisa de mais… principalmente tendo empresas como a Sonae, CTT e Zurich a darem os primeiros passos neste mundo.

Deixo-vos umas fotos minhas na conferência:
agilept-1

agilept-2

agilept-3

agilept-4

Até para a semana.

agile portugal 2014 :: pair programming talk

Foi publicado recentemente o meu video da talk que dei no AgilePT (Agile Portugal) 2014.

Para quem não pôde assistir aqui está ele:

 

Até para a semana 🙂