Your Certification is About to Expire

Esta semana recebi um email da Scrum Alliance (SA) com o título “Your Certification is About to Expire”.

Fui verificar a validade das minhas certificações e reparei que estavam realmente a expirar.

Eu detenho quatro certificações da Scrum Alliance: Certified Scrum Developer (CSD), Certified ScrumMaster (CSM), Certified Scrum Product Owner (CSPO) e Certified Scrum Professional (CSP).

Olhando para o histórico de pagamentos, apercebi-me que sou certificado pela SA desde 2011.

Entre certificações e renovações já gastei mais de 4000 euros.

Todas as certificações foram pagas por mim porque acredito que antes das empresas apostarem nas suas pessoas acho que as pessoas devem apostar em si mesmas. Não quero com isto dizer que as empresas não devem investir nas suas pessoas… mas a verdade é que se nós não investirmos em nós… quem investirá?
Quem deve gerir a nossa carreira? Nós? Ou a nossa empresa? Eu acredito que nós.

Voltando ao assunto deste post… qual é o valor das certificações da SA? Qual é o valor de qualquer certificação de Agile ou Scrum? Qual é o valor de qualquer certificação?
Recordo-me que há algum tempo atrás o PMP (do PMI – Project Management Institute) era muito valorizado… e olhando para os dias de hoje acredito que perdeu muito da sua importância.

Eu acredito que a obtenção de certificações (até um certo ponto) trazem valor às pessoas… mas duvido muito do valor que traz as renovações.
Porque é que eu tenho de pagar 250 dólares de 2 em 2 anos para manter as certificações da SA que tanto me custaram (tempo, dedicação, esforço e dinheiro) obter?
Será que só pagando 250 dólares manterei o conhecimento? Então se não pagar e as deixar expirar? Será que perco todo o conhecimento (acumulado desde 2010/2011) de um dia para o outro?
E não é só a SA que faz isto… o PMI (e tantas outras) também cobra as renovações das suas certificações.

Vou vos dizer o que vou fazer: vou deixar expirar as minhas certificações. Até posso acreditar no valor da obtenção das certificações… mas não acredito na mais-valia de manter os disticos da SA.

Assim sendo, a partir de 18 de Outubro de 2017, deixarei de ser CSP (pelo menos aos olhos da SA).

As restantes certificações também irão expirar, no seu prazo devido, porque não as irei renovar.

Esta decisão não se prende por causa do valor da renovação em si, mas sim por achar abusivo este “esquema” de financiamento através de renovações de certificações.

Duas notas para a Scrum Alliance:
1 – Acho “piada” o CSD, o CSM e o CSPO não estarem abranguidos, até à data, pelos SEUs (Scrum Educational Units). Apenas o CSP está. Isto quer dizer que desde que as pessoas paguem 100 dólares de 2 em 2 anos a Scrum Alliance atesta que as pessoas têm conhecimento de Scrum. Podemos deduzir então que quem tem 100 dólares para pagar à SA tem conhecimentos de Scrum… e quem não tem 100 dólares para pagar não tem conhecimentos de Scrum;
2 – A Scrum.org não expira as suas certificações… fica aqui a dica. 😉

Até para a semana.

Anúncios

Agile Portugal 2017 :: Unlearn your CSM

Mais um ano… e mais um Agile Portugal que passou.

Este ano foi a 8 edição (o evento começou em 2010) e voltou pela segunda vez à cidade de Lisboa. A primeira vez que este evento foi organizada em Lisboa foi em 2013 e foi exatamente nesse ano que fui speaker pela primeira vez. Estava longe de imaginar que iria ser speaker também nas 4 edições seguintes.

Apesar de gostar imenso da cidade de Lisboa (vivi na capital cerca de 8 anos) o evento Agile Portugal fica sempre a saber a pouco quando é organizado à beira Tejo. Arrisco-me a dizer que nas duas vezes que o evento foi em Lisboa tivemos cerca de metade da assistência comparando com os eventos organizados no Porto (em Leiria também não tivemos muitas pessoas mas tendo em conta a cidade e o que representou para a Catarina Reis valeu bem a pena ser organizado lá!)… por isso não é de admirar que das primeiras coisas anunciadas no evento deste ano foi que o Agile Portugal voltaria à cidade invicta em 2018.

Em relação ao evento propriamente dito… para além de ter poucas pessoas a assistir… as talks acabaram por não trazer nada de muito novo para a comunidade.

Eu na minha talk “Unlearn your CSM” faço uma análise (fria mas honesta) de como o Scrum está neste momento e o que acho que estamos a fazer de errado (como comunidade) para o Agile e o Scrum não ter bastante mais sucesso do que o observado.

A minha talk foi bastante diferente do normal… onde acabei por expor várias opiniões sentidas por vários membros da comunidade mas que nunca tiveram oportunidade de verbalizar.

unlearn your csm

Podem ver a minha apresentação aqui.

Creio que enquanto comunidade devíamos entrar num período de reflexão (Inspect) antes de tomarmos qualquer acção (Adapt) pois tenho a opinião que a situação do Agile e do Scrum em Portugal não está tão “cor-de-rosa” como as pessoas pensam / dizem… e claramente temos de ajustar o rumo antes que o Agile e o Scrum ganhem uma reputação negativa e seja tudo posto em causa.

Até para a semana.

PSM I

No mês passado, em Fevereiro, frequentei o curso de Professional Scrum Master que foi organizado pela White Spectrum.

Neste fim de semana que passou fiz o exame para a certificação e passei.

Conto agora com 4 certificações em Scrum: Professional Scrum Master I (PSM I), Certified Scrum Professional (CSP), Certified ScrumMaster (CSM) e Certified Scrum Product Owner (CSPO).

A primeira é da Scrum.org, as restantes são da Scrum Alliance.

O PSM I e o CSM são equivalentes. São os melhores cursos para começarmos a entrosar com o Scrum. A diferença que eu senti entre estes 2 cursos é que o CSM (Scrum Alliance) pareceu-me mais sensacionalista,  mais evangelista. O PSM I (Scrum.org) pareceu-me mais transparente, honesto… mais cru. Imaginem a Igreja Católica Tradicional e a Igreja Universal do Reino de Deus, ambas defendem a mesma coisa (sort of) mas de forma diferente. (Nota: Não estou a criticar nenhuma das Igrejas. Sou inclusivamente Ateu/Agnóstico).

O PSM explicou que o Scrum era uma simples framework e que não dava resposta para tudo. Com o CSM fiquei a achar que o Scrum até problemas matrimoniais resolvia. 🙂

Gostei de fazer os 2. O PSM pareceu-me mais rigoroso (também foi dado por um Britânico). O CSM pareceu-me mais sensacionalista (foi dado por um Americano).

Se quiserem apenas aprender o Scrum eu recomendaria o PSM. Se quiserem “vender” o Scrum a alguém recomendaria o CSM.

O ponto que me parece bastante mais honesto da Scrum.org (em relação à Scrum Alliance) é que a certificação pode ser feita sem curso. Basta acedermos ao site deles, pagar a fee e fazer o exame. No caso da Scrum Alliance tens sempre de fazer o curso para teres acesso ao exame. Não me parece tão bem.

Não sei se ajudei ou não alguém a tomar uma decisão entre CSM ou PSM mas de uma coisa vos garanto… só vale a pena um destes 2. As  restantes entidades que “representam” o Scrum não tem qualquer expressão/valor no mercado de trabalho.

Até para a semana.

CSM e CSPO

Já está!

Depois de fazer 2 testes online já posso actualizar o meu perfil no Linkedin com as certificações Certified Scrum Master (CSM) e Certified Scrum Product Owner (CSPO).

Como já tinha dito aqui, fiz ambos os cursos em Lisboa com o Mitch Lacey. E posso dizer que ia com as minhas expectativas elevadas e não foram nada defraudadas!

Os cursos são excelentes, de apenas 2 dias, onde o Mitch Lacey teve oportunidade de mostrar porque é que é considerado um dos grandes experts de Scrum da actualidade.

Não hesitava em fazer os cursos novamente, pois são mesmo excelentes. Só pecam por ser apenas 2 dias cada. Há tanto para falar e tantas experiências para trocar com o Mitch que não tenho dúvida em dizer que toda a gente ficou com pena quando chegamos ao fim dos cursos.

Recomendo os cursos, principalmente se forem dados pelo Mitch.

Fiquei surpreendido quando percebi que não fui o único a fazer os 2 cursos seguidos. Tornou-se, inclusivamente, uma agradável surpresa perceber que o interesse por Scrum em Portugal tem vindo a aumentar consideravelmente.

O curso de CSM permitiu-me tirar todas as dúvidas que tinha relativamente a ser-se um bom Scrum Master bem como estudar a melhor solução para aplicar o Scrum no meu trabalho.

No CSPO como não é a minha principal actividade não tinha grandes dúvidas para tirar mas o curso serviu para abrir os olhos e olhar para o Scrum de uma perspectiva diferente, sob o olhar do cliente.

Por fim posso dizer que tive o privilégio de assistir ao Mitch e ao Pedro (pessoa impecável e com desafios semelhantes aos meus) a fazerem flexões. O ponto que o Mitch queria mostrar é que um dos valores do AGILE é o respeito e não se respeita uma equipa quando se chega atrasado (que foi o caso do Pedro).

Mal posso esperar para fazer mais cursos com o Mitch e sobre Scrum.

P.S: Pedro, a resposta é sprints de 1 semana ou Kanban. Vai para a primeira hipótese que é o que eu vou fazer. 🙂

Até para a semana.