scope creep

Existem várias personagens (ou intervenientes) num projecto: a equipa de projecto (onde se encontra o gestor de projectos), key users, sponsor, outros stakeholders, etc.

Agora se imaginarem um projecto como sendo uma história da Disney, existem sempre “os bons” e “os maus”. Ora se “os bons” são todos estes que acabei de referir, “o mau” (o vilão) é sem dúvida nenhuma o scope creep.

O scope creep é a pessoa que basicamente passa o tempo todo a tentar alterar o âmbito acordado e a forçar a inclusão de novas features sem mexer no prazo e no custo. Soa-vos a alguém familiar? É muito provável que sim, pois todas as histórias (neste caso projectos) têm sempre um vilão.

A sorte é que em todas as histórias existe sempre alguém (um herói a.k.a. “o bom”) que faz frente ao mau e que geralmente leva sempre a melhor. Inclusivamente muitos deles fazem parte da nossa infância: o batman, o spiderman, o capitão américa, o hulk, etc.

Num projecto quem costuma ser o herói que tenta salvar o mundo (projecto) do scope creep?

Adivinharam! É o gestor de projectos!

O project manager apesar de não ter capa, de não andar com as cuecas por fora das calças e de não ter propriamente poderes sobrenaturais, deve a todo e qualquer momento lutar intransigentemente pelos interesses do projecto, o que implica “derrotar” o scope creep.

E como?

Blindando a equipa de projecto de todo e qualquer contacto com o scope creep e relembrando constantemente ao vilão o âmbito acordado do projecto.

Não quer dizer com isto que alterações ao âmbito do projecto sejam de evitar. As mudanças devem ser encaradas com naturalidade e são de salutar. O que não é de todo de saudar é alterações de ultima hora, “em cima do joelho”, sem medirmos o real impacto no projecto e comunicadas de forma pouco clara e pouco oficial. E é desta forma que um scope creep tenta alterar o âmbito de um projecto. A tentar incluir uma pequena alteração aqui, uma pequena feature acolá, destruindo aos poucos toda e qualquer hipótese do projecto ser bem sucedido.

Atenção aos scope creeps. Eles andam por aí! A sorte é que temos sempre um super herói para salvar o dia. 🙂

Até para a semana.

Nota: Scope creep pode também ser definido como o fenómeno de alterar o âmbito e não como a pessoa que tenta provocar a alteração.

Anúncios

soft skills

Um gestor de projecto tem que ter um determinado conjunto de soft skills que permitam exercer correctamente a sua função, o seu papel.

As soft skills não se aprendem no PMBoK ou noutro standard de referência. É quase como algo que se tem ou não se tem. Não é nada que possa ser estudado. Com o tempo pode ser aperfeiçoado mas a verdade é que são características intrínsecas e que não são passiveis de serem estudadas ou decoradas.

As principais soft skills de um gestor de projecto são:
– Liderança (um líder);
– Comunicação (um comunicador);
– Capacidade de Gestão/Coordenação;
– Inovador, tecnicamente competente, respeitado, admirado e informado;
– Imune ao stress, à pressão;
– Objectivo/Assertivo;
– Negociação (um negociador/mediador);
– Sénior.

Efectivamente não existe um manual que nos explica a sermos lideres ou a termos resistência ao stress. São características que são desenvolvidas durante a nossa vida pessoal, académica e profissional.

Sem estas características um gestor de projectos não pode gerir projectos de forma eficaz e eficiente.

Claro que nem todos os gestores de projecto terão todas as características desta lista, ou a terem com certeza que serão melhores em determinados itens do que nos restantes.

Procurei com este post atingir 2 objectivos: em primeiro lugar traçar um perfil de um gestor de projectos e em segundo demonstrar que nem todos estamos talhados para sermos gestores de projecto. Notem que este segundo objectivo não tem nada de pedante, pois existem imensas (se não mesmo todas) profissões/funções que exigem um determinado tipo de soft skills para quem as exerce. A gestão de projecto é apenas uma entre muitas que tem um sub set de soft skills muito específico.

No próximo post irei dar ênfase à progressão de carreira de um gestor de projecto.

Até para a semana.